Torn Tales: Rebound Edition – Análise

Torn Tales chega à Nintendo Switch numa versão revista e traz um RPG “Hack and Slash” acessível e descomprometido ao catálogo da eShop. Os protagonistas são bem conhecidos do folclore popular, apesar de aqui assumirem um papel distinto daqueles a que nos habituaram. Podemos optar entre encarnar Robin dos Bosques, Branca de Neve ou o famoso Doutor Jekyll e o seu alter ego, Mr. Hyde. O enredo (pouco profundo) explora o conceito de um encadernador maléfico que destruiu os contos de fadas como os conhecemos e tenta reescrevê-los a seu bel-prazer. Esta base é explorada de forma interessante com recurso a uma narração competente e dioramas bem desenvolvidos.  

As três personagens estão disponíveis em simultâneo e é possível alternar entre elas a qualquer momento. A sua individualidade cresce à medida que vão aumentando de nível e desenvolvendo habilidades especiais. A jogabilidade é simples e intuitiva, e a aprendizagem é feita de forma rápida. O início lento do jogo permite ao jogador habituar-se de forma eficaz às mecânicas de combate antes de enfrentar desafios mais duros.

A exploração é muito linear e os cenários bastante genéricos e previsíveis. A vegetação e os elementos do mapa não raras vezes limitam a visibilidade da arena de combate, o que se torna frustrante mas globalmente, o conceito funciona como seria de esperar. É interessante ver personagens conhecidas num contexto diferente, mas o enredo serve apenas para dar um sentido de propósito. A diversão proporcionada pela mecânica de combate é o verdadeiro tónico e o ponto alto do jogo. Não existem diferenças relevantes de desempenho entre o ecrã da Switch e um ecrã de televisão, sendo que o formato beneficia da versatilidade da consola, uma vez que o jogo permite sessões curtas ou longas mediante a disponibilidade ou perfil do jogador. A ausência de uma componente multijogador cooperativo é de lamentar, é algo que encaixaria que nem uma luva neste jogo.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
Torn Tales: Rebound Edition é uma proposta simples e descomprometida de um RPG de ação que coloca três das personagens mais reconhecidas dos contos de fadas num papel inesperado. A sua jogabilidade divertida e acessível acaba por camuflar as diferenças em relação aos seus pares de orçamentos muito mais elevados, sendo esta uma alternativa válida a quem não pretenda gastar muito tempo e procure uma experiência mais fugaz.
Torn Tales: Rebound Edition é uma proposta simples e descomprometida de um RPG de ação que coloca três das personagens mais reconhecidas dos contos de fadas num papel inesperado. A sua jogabilidade divertida e acessível acaba por camuflar as diferenças em relação aos seus pares de orçamentos muito mais elevados, sendo esta uma alternativa válida a quem não pretenda gastar muito tempo e procure uma experiência mais fugaz.
6/10
Pontuação Final

Pontos positivos

  • Sistema de combate simples e intuitivo
  • Personagens icónicas
  • Bastante conteúdo

Pontos negativos

  • Tecnicamente pouco avançado
  • Ausência de uma componente multijogador

Sérgio Mota

Após passar grande parte da sua infância em Hyrule e no Mushroom Kingdom dedica-se agora a explorar o vasto universo digital que o rodeia. Embora seja entusiasta de novos títulos é possível encontrá-lo frequentemente a revisitar os clássicos.

Subscrever
Notificar de
0 Comentários
Ver todos os comentários