Oddworld: New ‘n’ Tasty! – Análise

Após todos e mais alguns Oddworld terem marcado presença na Nintendo Switch, eis que chega o “remake” da primeira entrada da série – Abe’s Odyssey, agora denominada New ‘n’ Tasty, porque é exatamente isso: uma aventura nova e saborosa. Tenho algumas recordações dos dois primeiros jogos. Boas com o meu pai a jogar e más comigo por detrás do comando. Não sou o melhor exemplo no que diz respeito a jogos de “puzzles” mas havia algo naquele mundo que era estranho, principalmente nos seus habitantes e aflições. Mas era a nossa interação com Oddworld que fazia as horas de sofrimento valer a pena. E quero com isto dizer: peidar e fazer rir os outros “mudokon“.

A minha destreza não melhorou com a idade e continuo um nabo em “puzzles”, e aqui ser um nabo implica sacrificar vários “mudokon” escravos. E o jogo é fantástico a relembrar-nos das baixas, mas também a recompensar-nos por cada alma salva. Agora, será que vale a pena pegar nesta obra? Sim, para quem goste do universo Oddworld. Não, se já o têm nas mil e uma plataformas onde já saiu, mas… se o formato portátil for importante, então talvez compense ajudar o Abe na cama, antes de ir dormir. E assim sempre ajudamos a financiar a sequela, Soulstorm!

Para quem não sabe, jogamos com Abe, o funcionário da RuptureFarms vítima de abusos que ouve o que não devia e descobre que os seus patrões estão à procura de um novo produto para aumentar os lucros: chupas feitos a partir da espécie “mudokon”, a que pertence Abe. Com poderes misteriosos que lhe permitem possuir inimigos, invocar portais e transformar-se em criaturas, o jogador percorre fábricas, lixeiras, templos e outros cenários para salvar os “mudokon” que trabalham até à morte. Se não custar muito, destruir a fábrica e salvar outras espécies por arrasto também não é má ideia. Para tal é preciso resolver muitos “puzzles”, possuir inimigos e brincar com uma seleção de falas hilariantes. Ao passo que o jogo é lindo aos olhos e aos ouvidos, é algo tosco de se jogar com controlos tão imprecisos que teimam em dar cabo da vida do jogador. Ou talvez este seja um problema de quem vos escreve, mas quando se tenta saltar para fugir e Abe faz o que lhe apetece só dá mesmo vontade de desligar a consola.

Conclusão

Conclusão
7 10 0 1
Perguntava-me quando iria este jogo finalmente chegar à Switch. Ei-lo nas minhas, nas nossas mãos, para o deleite dos amantes de jogos de "puzzles". É uma aposta vencedora que juntamente com os outros jogos da série já disponíveis permite passar mais tempo a explorar o mundo bizarro de Oddworld.
Perguntava-me quando iria este jogo finalmente chegar à Switch. Ei-lo nas minhas, nas nossas mãos, para o deleite dos amantes de jogos de "puzzles". É uma aposta vencedora que juntamente com os outros jogos da série já disponíveis permite passar mais tempo a explorar o mundo bizarro de Oddworld.
7/10
Total Score

Pontos positivos

  • Ambiente visual
  • Mundo
  • Hello, hello! Follow me. OK!

Pontos negativos

  • Controlos

André Pereira

Tempo contado, demasiadas ocupações. Para aguentar uma crise de tenra idade, o André joga e escreve sobre jogos. É fã de RPG japoneses e de uma história de puxar à lágrima.