Sheepo – Análise

Da mente do fotógrafo Kyle Thompon e com o apoio da Top Hat Studios vem Sheepo, um jogo de plataformas cativante e carismático, com uma personalidade forte e que é uma autêntica carta de amor a todos os que gostam de um bom desafio. Controlamos Sheepo, um ser semelhante a uma ovelha (mas que não é uma ovelha) e o nosso objetivo é apanhar ovos de todas as espécies identificadas no planeta onde o jogo se desenrola. Depois de um curto tutorial o jogo lança-nos numa experiência não-linear ao estilo de um “metroidvania”.

Sem qualquer tipo de combate o que prima aqui é o movimento, com uma sensação muito semelhante à de Super Meat Boy. Para além dos já mencionados ovos, também podemos apanhar penas que servem para comprar “upgrades” e bónus em certas partes do mapa, bem como para medir o nosso nível de avanço no jogo. Cada ovo dá a Sheepo o poder de se transformar nas respetivas criaturas por contacto, permitindo-lhe explorar mais regiões do mapa. No entanto, cada ovo é guardado pelo líder da sua espécie e isto obriga-nos a evitar que sejamos detetados utilizando o ambiente para incapacitar ou fugir do progenitor dos ditos ovos.

O mapa é fácil de explorar, encontra-se pontuado por “puzzles” e espaços secretos que só o olhar mais atento vai descobrir, bem como secções que só os jogadores com maior mestria e reflexos mais apurados conseguem superar à primeira tentativa. A direção artística é simples mas muito bem executada. Os ambientes são ricos e muito estilizados, facilitando assim o movimento da personagem. As criaturas são caricaturas dos seus correspondentes da vida real com muita personalidade acrescentada. Mas não somos os únicos seres inteligentes neste planeta, há uma variedade de personagens com quem podemos interagir, para uma simples conversa ou para aceder a lojas, por exemplo.

Em termos de jogabilidade o jogo tem um leque de opções. Começando pelo nível de dificuldade temos três à escolha: fácil, médio, e difícil. A diferença diz respeito sobretudo à vida de Sheepo e às oportunidades de cura. Temos também opções que dizem respeito à fotossensibilidade (um acréscimo maravilhoso), uma opção para “speed runs” e uma opção para retirar por completo o efeito que em movimentos bruscos provoca abanões no ecrã, o que é muito bem-vindo para pessoas com sensibilidade a esses movimentos.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
7 10 0 1
Sheepo é um jogo com uma premissa simples, uma jogabilidade muito intuitiva e com grande potencial de desafio, e que nos traz uma experiência agradável quer ao nível visual como da fluidez de movimento. Aconselhável a todos os fãs de exploração e com pensamento rápido.
Sheepo é um jogo com uma premissa simples, uma jogabilidade muito intuitiva e com grande potencial de desafio, e que nos traz uma experiência agradável quer ao nível visual como da fluidez de movimento. Aconselhável a todos os fãs de exploração e com pensamento rápido.
7/10
Total Score

Pontos positivos

  • Controlos intuitivos
  • Ambiente e direção artística
  • Opções de jogabilidade inclusivas

Pontos negativos

  • Jogabilidade algo repetitiva
  • Variação de dificuldade acentuada em alguns pontos