Ultra Age – Análise

Ultra Age é a última proposta da DANGEN Entertainment e traz-nos um “hack and slash” com contornos futuristas e um bom potencial para se afirmar no catálogo da Nintendo Switch. Em Ultra Age encarnamos um jovem de nome Age cuja missão é salvar a humanidade num futuro apocalíptico. O enredo nunca se impõe, apesar do potencial, e segue uma linha previsível sem momentos memoráveis. Age reúne elementos visuais de personagens conhecidas de outros jogos como Dante ou Cloud, tentando sempre transmitir uma imagem forte e carismática, fazendo-se acompanhar por um pequeno robô que serve de parceiro e de guia ao longo da jornada.

Visualmente Ultra Age é um jogo bastante datado, consequência do seu orçamento limitado. Apesar disso, a direção artística é bem aproveitada e o jogo apresenta uma variedade de cenários e inimigos assinalável, ainda que o grande destaque recaia sobre as batalhas contra os “bosses”, que são verdadeiramente desafiantes e exigentes e obrigam o jogador a fazer uso de todas as habilidades que desenvolveu.

A jogabilidade é acessível e bastante simples. Ultra Age inclui um leque enorme de movimentos e combos, bem como a possibilidade de usar armas diferentes, o que dá ao jogo a variedade necessária para mitigar a mudança frequente de armas com um sistema de energia para cada uma. Isto confere-lhe uma componente estratégica interessante mas pouco explorada, sendo muito raro esgotar uma arma de forma fútil. Cada arma é expansível através de um sistema de árvore de habilidades, o que serve de motivação como forma de desenvolver as nossas capacidades. O ataque especial é simples de utilizar, e ainda que tenha impacto no combate consegue mantê-lo equilibrado.

Embora exista muito para explorar ao nível bélico, a dificuldade é bastante acessível e o derradeiro desafio aqui presente encontra-se nos combates com os “bosses”. Já o desempenho do jogo é bastante satisfatório seja num ecrã de televisão ou no ecrã da Switch, o que contribui para manter a experiência fluida durante a maior parte do tempo num jogo de ritmo elevado e onde um tempo de reação rápido é fundamental.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
7 10 0 1
Ultra Age é uma obra muito interessante dentro dos jogos "hack and slash", cheio de boas ideias e com uma execução globalmente satisfatória. Se os limites orçamentais, longe das grandes produções, ditaram um investimento menor em alguns elementos, a jogabilidade viciante e intuitiva e um sistema de gestão de armamento inovador fazem dele uma excelente alternativa a não ignorar pelos apreciadores do género.
Ultra Age é uma obra muito interessante dentro dos jogos "hack and slash", cheio de boas ideias e com uma execução globalmente satisfatória. Se os limites orçamentais, longe das grandes produções, ditaram um investimento menor em alguns elementos, a jogabilidade viciante e intuitiva e um sistema de gestão de armamento inovador fazem dele uma excelente alternativa a não ignorar pelos apreciadores do género.
7/10
Total Score

Pontos positivos

  • Sistema de combate equilibrado
  • Combates com "bosses"

Pontos negativos

  • Elementos visuais datados
  • Enredo pouco explorado

Sérgio Mota

Após passar grande parte da sua infância em Hyrule e no Mushroom Kingdom dedica-se agora a explorar o vasto universo digital que o rodeia. Embora seja entusiasta de novos títulos é possível encontrá-lo frequentemente a revisitar os clássicos.

Subscrever
Notificar de
0 Comentários
Ver todos os comentários