Citizens Unite!: Earth x Space – Análise

Quando vimos pela primeira vez Marty McFly mudar o rumo do tempo foi uma sensação empolgante como poucas. Estávamos longe de prever que alguns anos mais tarde, a cultura pop iria tornar esta ideia em algo comum, com Barry Allen a fazer das suas todas as semanas, e até séries como Final Fantasy e The Legend of Zelda a explorar estas possibilidades. A Eden Industries levou este conceito um passo em frente, combinando a história de dois dos seus jogos para criar uma realidade temporal convergente num só jogo.

Para quem conhece os originais, fica aqui um tónico para perceber as ramificações desta nova realidade. Os recém-chegados vão poder simultaneamente desfrutar de dois jogos simultaneamente sem sequer darem por isso. Cada jogo é representado por uma era temporal diferente e podemos alternar entre eles em tempo real, dado que cada um é bastante distinto entre si, o que lhe permite manter uma experiência bastante dinâmica.

Sobre os jogos propriamente ditos, eles mantêm as características conhecidas, com ligeiras alterações no enredo para dar lugar a este novo elemento. Citizens of Earth continua com um perfil mais estratégico e Citizens of Space com um perfil mais ativo. A variedade de personagens para recrutar é imensa e o principal atrativo do jogo é todo o processo de as recrutar e criar a melhor tripulação possível. Além das personagens originais, temos algumas adições novas, um pequeno bónus para os jogadores de longa data. As novas missões são opcionais, pelo que não desvirtuam em relação aos jogos originais, mas encaixam muito bem aqui.

Os diálogos são nada menos do que hilariantes. Não raras vezes esquecemos que estamos a jogar e pensamos estar a assistir a uma série de Matt Groening ou Seth MacFarlane. Não querendo revelar demasiado, o final sabe a pouco para quem teve de terminar dois jogos distintos para o alcançar, mas nada que o prejudique de forma irremediável.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
Quem jogou estes jogos anteriormente tem aqui uma forma original e envolvente de repetir a experiência, desta vez com imensas coisas novas para descobrir. Os recém-chegados vão encontrar uma forma divertida de jogar os dois títulos simultaneamente, quase sem dar por isso. A escolha ousada da Eden Industries acerta em cheio, criando uma boa opção para todos os públicos.
Quem jogou estes jogos anteriormente tem aqui uma forma original e envolvente de repetir a experiência, desta vez com imensas coisas novas para descobrir. Os recém-chegados vão encontrar uma forma divertida de jogar os dois títulos simultaneamente, quase sem dar por isso. A escolha ousada da Eden Industries acerta em cheio, criando uma boa opção para todos os públicos.
8/10
Pontuação Final

Pontos positivos

  • Dois jogos combinados de forma inteligente
  • Conteúdo novo não prejudica a experiência

Pontos negativos

  • O final poderia ser mais recompensador

Sérgio Mota

Após passar grande parte da sua infância em Hyrule e no Mushroom Kingdom dedica-se agora a explorar o vasto universo digital que o rodeia. Embora seja entusiasta de novos títulos é possível encontrá-lo frequentemente a revisitar os clássicos.