Wallachia: Reign of Dracula – Análise

Wallachia: Reign of Dracula é um jogo de ação e plataformas que se inspira claramente na série Castlevania mas que conta com muitas mais musas inspiradoras por detrás do seu processo criativo. Aqui encarnamos Elcin, uma hábil caçadora de vampiros munida de arco e flecha. Se isto representa a mecânica principal de modalidade ofensiva, não é a única – é também possível usar uma espada para ataques a curta distância. As flechas são usadas de uma forma que faz lembrar a série Contra, o que realça as semelhanças entre jogos com temáticas bastante diferentes. Além das flechas ‘simples’ encontram-se ainda flechas explosivas e de envio simultâneo em três direções, o que contribui para uma certa variedade no combate. Os ataques especiais são realizados por espíritos que se invocam com objetos apanhados ao longo do jogo e que funcionam como moeda. Manter o equilíbrio nestas tarefas e assegurar que se tem o necessário para usar ataques especiais é essencial para progredir na aventura.

O nível de dificuldade é globalmente elevado e para isso não contribui apenas a exigência do jogo, mas também a falta de “check points” ao longo do percurso. A jogabilidade é exigente mas bem apurada, quer na sua vertente de ataque como na mobilidade da personagem. As plataformas apresentam um desenho coerente e o uso do duplo salto é um recurso indispensável. Visualmente o jogo pretende recriar um aspeto reminiscente da década mais próxima das suas mecânicas de jogo e conceito, o que consegue de forma eficaz. Sem criar algo de inteiramente novo ou original, faz o suficiente para se destacar dos seus pares. A banda sonora é digna de elogios, representa o que de melhor se ouve no género e tem um belíssimo trabalho de narração.

A presença de um sistema de conquistas e a dificuldade elevada contribui para mitigar uma longevidade curta. A possibilidade de desbloquear roupagens de Miriam do jogo Bloodstained para a nossa personagem foi publicitada mas acaba por não impressionar, ainda que seja um ponto interessante para os seguidores da série de Koji Igarashi.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
Wallachia: Reign of Dracula surpreende com um grau de dificuldade exigente mas justo, mantendo os padrões popularizados nos clássicos da década de 1990 . De longevidade curta mas bastante completa e uma apresentação cheia de charme é uma proposta ideal para quem pretenda misturar nostalgia e desafio.
Wallachia: Reign of Dracula surpreende com um grau de dificuldade exigente mas justo, mantendo os padrões popularizados nos clássicos da década de 1990 . De longevidade curta mas bastante completa e uma apresentação cheia de charme é uma proposta ideal para quem pretenda misturar nostalgia e desafio.
7/10
Pontuação Final

Pontos positivos

  • Jogabilidade exigente
  • Conteúdo desbloqueável
  • Banda sonora de destaque

Pontos negativos

  • Duração curta
  • Demasiado preso a uma década que não é a sua

Sérgio Mota

Após passar grande parte da sua infância em Hyrule e no Mushroom Kingdom dedica-se agora a explorar o vasto universo digital que o rodeia. Embora seja entusiasta de novos títulos é possível encontrá-lo frequentemente a revisitar os clássicos.