Eiyuden Chronicle: Rising – Análise

Eiyuden Chronicle: Rising tem a característica pouco comum de ser uma prequela de um jogo que ainda não saiu e que deverá apenas estrear no final do próximo ano. Rising promete manter ocupados os anseios dos saudosos da série Suikoden com um JRPG de ação interessante, dono de uma direção artística belíssima, embora fique aquém do que já foi mostrado em Eiyuden Chronicle: Hundred Heroes.

O jogo começa de forma algo lenta, com um estilo de combate demasiado simplista e missões muito tarefeiras. O tempo acaba por compensar os jogadores mais pacientes e o jogo ganha complexidade estratégica à medida que investimos nos protagonistas. O enredo segue o mesmo ritmo desequilibrado e demora a tornar-se interessante mas não deixa de ser um dos pontos altos do jogo graças às suas personagens carismáticas e algumas surpresas. Na sua segunda metade Eiyuden Chronicle: Rising revela todo o seu esplendor e potencial mas demoramos demasiado tempo para chegar a este ponto. Se em parte isto se deve à introdução gradual das mecânicas de jogo, nem tudo se explica desta forma: escolhas menos óbvias, missões secundárias desequilibradas face à dicotomia esforço/recompensa, enredo principal que exige demasiadas tarefas repetitivas e grosso modo, dispensáveis.

A outra faceta do jogo advém da evolução da cidade à medida que avançamos. As missões têm impacto no desenvolvimento dos edifícios, estes por sua vez têm impacto nas nossas personagens. Um conceito peculiar mas bem-vindo, e que deveria ser explorado mais vezes. A nível da banda sonora a qualidade encontra-se ao mesmo nível da direção artística, as faixas são memoráveis e inspiradas. Do ponto de vista da execução não se encontram limites ou falhas e o jogo é bastante apelativo quando jogado de forma portátil, ao que se junta uma experiência bastante flexível e uma longevidade extensa.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
7 10 0 1
Eiyuden Chronicle: Rising demora demasiado tempo a revelar todo o seu esplendor mas quando o faz descobrimos uma belíssima obra, cheia de potencial latente e que deixa excelentes indicações para Eiyuden Chronicle: Hundred Heroes. Uma aventura recomendada a todos os saudosistas de Suikoden e fãs de JRPGs.
Eiyuden Chronicle: Rising demora demasiado tempo a revelar todo o seu esplendor mas quando o faz descobrimos uma belíssima obra, cheia de potencial latente e que deixa excelentes indicações para Eiyuden Chronicle: Hundred Heroes. Uma aventura recomendada a todos os saudosistas de Suikoden e fãs de JRPGs.
7/10
Total Score

Pontos positivos

  • Direção artística e banda sonora de destaque
  • Mecânica de construção de edifícios
  • Personagens carismáticas
  • Enredo surpreendente

Pontos negativos

  • Início do jogo demasiado lento
  • Combate demora a ganhar complexidade
  • Missões secundárias pouco equilibradas

Sérgio Mota

Após passar grande parte da sua infância em Hyrule e no Mushroom Kingdom dedica-se agora a explorar o vasto universo digital que o rodeia. Embora seja entusiasta de novos títulos é possível encontrá-lo frequentemente a revisitar os clássicos.