Tetris Effect: Connected – Análise

Tetris dispensa apresentações. Presente em formatos sem fim, trata-se de um dos clássicos mais viciantes da indústria e que já foi vivenciado por várias gerações de jogadores. Tetris Effect é um passo em frente, traz algo novo sem esquecer as bases do sucesso. Lançado originalmente em 2018, Tetris Effect singrou na PlayStation 4 graças à sua qualidade. Mais tarde, a versão Connected trouxe novidades na componente multijogador e estendeu-se a outras plataformas, chegando agora à Nintendo Switch mesmo a tempo do novíssimo modelo OLED.

Criado pela Enhance de Tetsuya Mizuguchi, mente responsável por obras como Rez Infinite e Lumines, Tetris Effect é mais que uma simples versão moderna de Tetris. Generoso em conteúdo, com mais de trinta níveis e mais de uma dezena de modos de jogo, mantém a estrutura conhecida e é uma viagem pelos sentidos hipnotizante e maravilhosa. Música, cenários, sons, efeitos e as próprias peças Tetris, tudo se liga em perfeita sincronia com a jogabilidade. Numa adaptação imaculada à Nintendo Switch, Connected é uma experiência incrível de luz e som, ainda mais estonteante quando jogado num ecrã OLED. Recomenda-se ainda o uso de auscultadores para uma experiência mais imersiva, algo que é enfatizado pelo início do jogo.

Dentro dos inúmeros modos de jogo, “Journey” é o mais indicado para jogar a solo. É aqui que vivenciamos a tal viagem sensorial. Ao longo dos níveis e com graus de dificuldade adaptados à capacidade do jogador, a jornada decorre em sequências de três a cinco ambientes. Os momentos vão alternando entre períodos mais “zen” e outros muito mais intensos, com uma combinação única entre um estilo abstrato e música eletrónica. Tudo isto tentando completar cada nível com a melhor pontuação possível. Fugindo para outro tipo de experiências solitárias, a modalidade “Effect” traz uma versatilidade incrível de opções, mais de uma dezena e distribuídas por um quarteto de temas, desde a convencional “Marathon” à mais tranquila “Quick Play”. Há um pouco de tudo, para sessões mais ou menos curtas, o que é perfeito para uma consola com as características da Nintendo Switch.

No que toca ao leque de modos multijogador, Tetris Effect: Connected está igualmente bem recheado. Pode ser jogado a nível local, com até três jogadores na mesma consola, e online com jogadores de qualquer plataforma que também tenham o jogo. Uma vez mais, opções para todos os gostos que incluem vertentes cooperativas e competitivas. Um verdadeiro festim.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
9 10 0 1
Viciante e hipnotizante como poucos, Tetris Effect: Connected é uma jornada incrível. Uma maravilhosa junção de música, sons, visuais e jogabilidade, recheado de opções para todos os gostos. Obrigatório para qualquer dono de uma Nintendo Switch, especialmente para os felizardos com o modelo OLED.
Viciante e hipnotizante como poucos, Tetris Effect: Connected é uma jornada incrível. Uma maravilhosa junção de música, sons, visuais e jogabilidade, recheado de opções para todos os gostos. Obrigatório para qualquer dono de uma Nintendo Switch, especialmente para os felizardos com o modelo OLED.
9/10
Total Score

Pontos positivos

  • Experiência sensorial
  • Sincronia perfeita entre música, visuais e jogabilidade
  • Variedade de modos de jogo
  • Adaptação imaculada

Pontos negativos

  • Não deixa de ser um jogo Tetris

Nuno Nêveda

Calorias, nutrientes e Nintendo. Três palavras que definem o maior fã de F-Zero cá do sítio. Adepto de hábitos alimentares saudáveis, quando não anda atrás de uma balança, costuma estar ocupado com as notícias mais prementes e as análises mais exigentes.

Subscrever
Notificar de
0 Comentários
Ver todos os comentários