The Skylia Prophecy – Análise

Em jeito de homenagem aos clássicos da era dos 8-bit como Ghosts ‘n Goblins e a série Castlevania, The Skylia Prophecy traz uma aventura com elementos RPG dentro de um mundo de fantasia medieval atormentado por demónios. Tudo isto usando e abusando de tons escuros e com uma jornada exigente, mas demasiado decaldado da fórmula que lhe serve de inspiração.

O enredo é simples, e serve apenas de móbil à ação: somos Mirenia, uma jovem de 18 anos que parte numa missão pela sua redenção. Depois de soltar o mal quando era adolescente, Mirenia parte a caminho da Fortaleza Tirkin para realizar uma magia antiga capaz de pôr fim àquele tormento. Uma jornada difícil, muitas vezes frustrante, prejudicada por pontos fixos de salvaguarda ao estilo “old school”. 

As mecânicas não fogem dos clássicos Castlevania e Ghosts ‘n Goblins. A personagem desloca-se num plano bidimensional, ação em plataformas e combate simples. Uma espada, um punhado de feitiços, e um escudo para nos protejermos de pequenos projéteis. Conforme se elimina mais inimigos ganha-se mais saúde, força e magia, num sistema de subida de nível que não nos é muito bem explicado.

Para lidarmos melhor com o nível de exigência, pelo caminho conhecemos personagens que dão acesso a itens poderosos e outros segredos. É também aqui que participamos em diálogos que, além de uma maior contextualização do enredo, dão recompensas que sem qualquer margem de dúvida ajudam a tornar o jogo muito menos difícil. Mesmo assim, a morte é uma constante, sobretudo contra “bosses”, e isso é deliberado neste jogo. A linha que separa um nível de dificuldade justo de punitivo é muito ténue e The Skylia Prophecy não a implementa com distinção.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
6 10 0 1
Com uma premissa simples e sincera, The Skylia Prophecy segue as pisadas dos clássicos de 8-bit, e com algum sucesso. Não apresenta nada de realmente novo e tem dificuldades em proteger os jogadores de momentos mais frustrantes. O preço apelativo pode ser o suficiente para recomendar aos fãs do género.
Com uma premissa simples e sincera, The Skylia Prophecy segue as pisadas dos clássicos de 8-bit, e com algum sucesso. Não apresenta nada de realmente novo e tem dificuldades em proteger os jogadores de momentos mais frustrantes. O preço apelativo pode ser o suficiente para recomendar aos fãs do género.
6/10
Total Score

Pontos positivos

  • Ambiente visual competente
  • Mecânicas de jogo simples

Pontos negativos

  • Demasiado próximo das suas inspirações
  • Muitos momentos frustrantes

Nuno Nêveda

Calorias, nutrientes e Nintendo. Três palavras que definem o maior fã de F-Zero cá do sítio. Adepto de hábitos alimentares saudáveis, quando não anda atrás de uma balança, costuma estar ocupado com as notícias mais prementes e as análises mais exigentes.

Subscrever
Notificar de
0 Comentários
Ver todos os comentários