Super Sports Blast – Análise

Ao longo dos últimos anos a Unfinished Pixel tem feito uma aposta em jogos de desporto mais ligeiros e descontraídos, longe dos orçamentos ambiciosos dos grandes estúdios. Isto levou a três propostas simples, voltadas para um público que prefere jogos de desporto que não exijam um grande investimento em termos de tempo e dificuldade. Super Sports Blast pretende tornar esta acessibilidade ainda maior, com a inclusão dos três jogos anteriores numa só proposta que reúne assim futebol, ténis e voleibol.

Embora mais conveniente e com um preço ligeiramente mais acessível que adquirir os três jogos em separado, não acrescenta praticamente nada à experiência. Além de escolher a modalidade, não há qualquer tipo de integração ou elementos adicionais em relação ao que seria a experiência nos três jogos anteriores em separado, não existindo assim qualquer vantagem significativa neste formato. A poupança também é relativa, tendo em conta que estes jogos são frequentemente alvo de promoções e o jogador pode não ter interesse na totalidade das propostas aqui presentes. Os jogos incluídos já foram analisados de forma individual e mantêm as suas características originais, tratam-se de jogos de desporto simpáticos, com uma jogabilidade simples e intuitiva e sem licenças oficiais.

Os clubes e jogadores representados apresentam nomes reconhecíveis, apesar de devidamente camuflados para efeitos legais. Embora cada jogo tenha as suas características muito próprias e os seus pontos fortes, seguem todos um rumo comum que se concentra no essencial, numa jogabilidade eficaz e acessível a qualquer público. O jogo poderia ser mais interessante se tivesse incluído uma modalidade exclusiva nesta coletânea, ou qualquer outro ponto de interesse que o destacasse das propostas a nível individual, mas o que encontramos é apenas uma forma mais conveniente de adquirir três jogos de uma só vez.

Estão em falta capacidades online, embora o jogo inclua uma vertente multijogador local bastante interessante que explora as capacidades da Nintendo Switch e confere a possibilidade de jogar com o ecrã da consola à frente e com recurso a dois Joy-Con. Uma vertente online seria um elemento muito diferenciador nesta coletânea, algo patente quiçá de uma atualização futura.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO
Os jogos Super Blast representam propostas mais ligeiras e descontraídas, e com provas já dadas apelando a um público menos especializado ou que pretenda desfrutar dos jogos de forma mais descomprometida. Esta coletânea infelizmente não apresenta nenhuma vantagem diferenciadora face à aquisição independente dos jogos. Uma vez que a relação qualidade-preço depende da variação do preço dos jogos incluídos, a preferência por esta proposta ou pelos jogos em separado depende apenas do perfil do jogador e dos preços daquele momento.
Os jogos Super Blast representam propostas mais ligeiras e descontraídas, e com provas já dadas apelando a um público menos especializado ou que pretenda desfrutar dos jogos de forma mais descomprometida. Esta coletânea infelizmente não apresenta nenhuma vantagem diferenciadora face à aquisição independente dos jogos. Uma vez que a relação qualidade-preço depende da variação do preço dos jogos incluídos, a preferência por esta proposta ou pelos jogos em separado depende apenas do perfil do jogador e dos preços daquele momento.
7/10
Pontuação Final

Pontos positivos

  • Três jogos de qualidade
  • Jogabilidade simples e intuitiva

Pontos negativos

  • Poucas vantagens face à aquisição individual
  • Continua sem multijogador online

Sérgio Mota

Após passar grande parte da sua infância em Hyrule e no Mushroom Kingdom dedica-se agora a explorar o vasto universo digital que o rodeia. Embora seja entusiasta de novos títulos é possível encontrá-lo frequentemente a revisitar os clássicos.